O que é RH 4.0 e qual a sua influência na educação corporativa

Foi-se a época em que a maior preocupação dos profissionais de RH era realizar pagamentos de encargos e salários, controlar horários de entrada e saída de funcionários, entre outras funções extremamente manuais e burocráticas.

Com o nível de competição cada vez mais acirrado entre as empresas, automatizar e modernizar processos como os citados acima é um caminho sem volta para o departamento de gestão de pessoas.

Prova disso é o resultado de uma pesquisa realizada pela consultoria Deloitte em 2017, com mais de 10 mil gestores de diversas áreas e de 140 países, incluindo o Brasil.

O estudo mostrou que 56% das empresas vem transformando o RH de suas empresas por meio de ferramentas digitais e móveis. Ainda de acordo com o levantamento, na América Latina, 81% das companhias compreendem o tema “RH digital” como importante ou muito importante.

Pois é, novas tecnologias e ferramentas surgem aos montes, todos os dias, para tornar mais simples, prática e produtiva a vida de quem trabalha com recursos humanos.

Com a vinda dessas soluções, abre-se cada vez mais a oportunidade de o RH tornar-se o real protagonista no crescimento das empresas, principalmente no que se diz respeito a atração, desenvolvimento e retenção de talentos. Afinal, na era do conhecimento e da informação, são as pessoas que fazem a diferença.

É nesse contexto que surge o que foi batizado pelo mercado como RH 4.0. Essa nova tendência chegou para otimizar processos, reduzir erros e extinguir muito do trabalho operacional feito por profissionais de recursos humanos.

Quer saber mais? Continue acompanhando este post para entender tudo sobre o conceito e por que ele é tão importante para o plano estratégico da empresa, focando na gestão e crescimento dos colaboradores.

Afinal, o que é RH 4.0?

Essa nomenclatura é derivada da chamada quarta revolução industrial, ou Indústria 4.0, criada por Klaus Schwab, fundador e presidente executivo do Fórum Econômico Mundial.

Surgiu por conta do desenvolvimento na manufatura avançada nos últimos anos, que engloba aplicações como automação do trabalho, robótica, inteligência artificial, internet das coisas inteligência de dados.

Uma grande revolução como essa não poderia deixar de influenciar a área de recursos humanos. Tecnologias disruptivas surgem para quebrar paradigmas também no RH, com alterações não somente no lado operacional, mas, principalmente, na gestão de pessoas.

Está aí o ponto central: a vinda de ferramental automatizado, que praticamente elimina as funções daquele RH tradicional, direciona o foco para o desenvolvimento das pessoas. Afinal, o talento deve ser o principal ativo de uma empresa, não é mesmo?

Hoje, fazer a gestão dos colaboradores passa por preocupações muito maiores e relevantes. Acabou o período em que as pessoas ficavam 10, 20 anos em uma empresa. Portanto, é a valorização e o desenvolvimento do funcionário, não só em competências, mas também no intelecto, que o fará satisfeito no dia a dia, produzindo mais e trazendo os resultados esperados.

Exemplo disso é a valorização da diversidade nas organizações, que contempla o debate sobre crenças, etnias, orientação sexual e mediação de gerações. Atualmente, são valores como esses que engajam os profissionais mais jovens, recém-formados ou ainda em formação.

Talvez você já tenha ouvido falar de employer branding. Se não, a ideia é que a sua empresa seja um local atrativo para talentos, ou seja, desenvolver a marca da companhia para que seja reconhecida como uma ótima oportunidade de trabalho e, por que não, de satisfação.

Abaixo, algumas características consideradas ideais para desenvolver o employer branding e quem tudo a ver com o tema deste post, o RH 4.0:

  • ser uma empresa que estimula o aprendizado de novidades, que sejam praticadas no curto prazo;
  • oferecer uma dinâmica de trabalho capaz de conciliar vida familiar e até mesmo estudos, com horários flexíveis;
  • criar um ambiente horizontal, “sem portas”, para que analistas possam debater ideias com diretores de forma natural e colaborativa, por exemplo;
  • desenvolver um plano de carreira sólido e que vai ao encontro dos valores do funcionário e da companhia.

A mudança das relações entre mundo real e virtual também deve ser absorvida no RH 4.0. Redes sociais, chatbots, aplicativos e smartphones com mil funções… Tudo muda muito rápido, e cabe ao profissional que desenvolve talentos acompanhar o ritmo e os debates em torno dos interesses das gerações Z e Millenium.

Porém, é importante ressaltar que, no RH moderno, a tecnologia avançada não elimina a importância do capital humano. Aquelas funções operacionais e repetitivas tendem a diminuir cada vez mais, direcionando os profissionais da área para funções mais estratégicas.

RH 4.0 na educação corporativa

Como vimos até agora, não só o RH 4.0 como também a quarta revolução industrial, vêm alterando e criando novas funções e habilidades. Muitos tipos de trabalhos surgem todos os dias, numa grande velocidade, para suprir as novas demandas.

Por isso a educação corporativa é tão importante nesse contexto. E como todas as atividades relacionadas ao desenvolvimento de pessoas, deve ser adaptada à realidade atual.

O e-Learning surge como peça fundamental: universidades corporativas, treinamentos de ensino a distância e ferramentas como o LMS (Learning Management System ou Sistema de Gestão de Aprendizagem) ganham cada vez mais força.

Transmitir conhecimento em meios como os citados acima são, hoje, consideradas algumas das melhores práticas relacionadas ao processo de inovação das organizações, seja para atração e retenção de talentos ou para o aumento da competitividade dos produtos e/ou serviços ofertados.

Na era dos dados e do consumo efêmero da informação, ciclos curtos de aprendizagem e reciclagem vão ao encontro das expectativas dos colaboradores e da movimentação do mercado. Dessa forma, promove-se, na velocidade necessária, o desenvolvimento individual e de equipes, em aspectos pessoais, comportamentais e profissionais.

Com um planejamento sólido de educação corporativa, a sua empresa ofertará um benefício claro, ganhando destaque para atrair os melhores talentos.

Gostou de saber mais sobre as tendências do RH? O que a sua empresa vem fazendo de novo nesse sentido? Deixe o seu comentário e mostre, aqui no blog, quais são as práticas que considera essenciais para desenvolver o RH 4.0.

O que é RH 4.0 e qual a sua influência na educação corporativa
Avalie o Post