+55 19 | 2514-9900

Descubra o que é LXP e como se aplica nos treinamentos corporativos

Em meio a tanta informação e tempo cada vez mais curto, estamos na era das experiências. Isso quer dizer que para algo realmente fazer parte de nossas vidas, precisa ser ágil, prático e, por que não, marcante. E na vivência das empresas não é diferente.

É nesse contexto que surge a Plataforma de Experiência de Aprendizagem, ou Learning Experience Platform (LXP).

Ela surgiu após a identificação por grande parte do mercado de treinamento e desenvolvimento de que os meios tradicionais e até mesmo os considerados mais modernos não vêm funcionando adequadamente no acompanhamento, retenção e aplicação do conteúdo na rotina de trabalho.

Neste artigo, você vai conhecer o que é LXP, por que a plataforma é diferente de um LMS comum e, também, três motivos para adota-la em seus treinamentos o quanto antes. É só continuar a leitura.

O que é uma Learning Experience Platform

Ensinar seja, talvez, a melhor maneira de reter conhecimento. Essa é a essência e o grande diferencial de uma plataforma de LXP. Ela descentraliza a geração da aprendizagem, colocando todos os funcionários como protagonistas da distribuição de conteúdo.

Sua interface e usabilidade são ainda mais avançadas do que a de uma ferramenta de LMS (Learning Management System), pois foram pensadas justamente para empoderar os alunos na colaboração do conhecimento. Seu aspecto social e de compartilhamento ajuda, também, bastante nesse sentido.

As inúmeras possiblidades de interação, o conteúdo personalizado e a estrutura extremamente intuitiva de uma LXP fazem com que os funcionários se engajem mais, pois desgarram de um modelo mais tradicional e obrigatório de aulas.

Por que LXP é diferente de LMS

Você pode ainda estar pensando que não há muita diferença entre os dois tipos de plataforma. Mas, sim, existem algumas, listadas a seguir:

  • Descentralização: enquanto a LMS permite apenas que tutores e professores influenciem no conteúdo ofertado, na LXP se constrói um agregado robusto de conteúdo e curadoria por parte dos treinandos, por meio de texto, vídeo, links e muito mais.
  • Dinamismo do conteúdo: colocando os alunos como curadores, é possível dar mais velocidade e pluralidade ao conhecimento. E essa é uma característica forte da LXP. Já no sistema LMS, fica a cargo da empresa ditar o que é melhor em questões de treinamento para os colaboradores, quando, muitas vezes, é preciso escutar o aluno.
  • Frequência: LMS pode ser muito bom em diversos sentidos, mas o que acontece muitas vezes é que não existe tanta recorrência de acesso por parte dos alunos, por enxergarem determinada tarefa gerida por lá como isolada. Na LXP, a própria característica social e de autonomia dos funcionários estimula uma maior frequência de acesso no dia a dia.

3 motivos para trabalhar com LXP

1. Amplia as oportunidades de aprendizado

Com ela, os gestores conseguem enxergar que temas estão no radar dos funcionários e produzir novos conteúdos a partir disso.

2. Potencial pelo caráter social

As redes sociais ensinaram todos nós a como sermos colaborativos no meio digital. Na LXP, curadoria e compartilhamento de conteúdo vão te ajudar bastante a desenvolver pessoas.

3. Alto engajamento

Os indivíduos gostam de ensinar e ser reconhecidos por isso. A possibilidade de colaborar com conteúdo exclusivo confere à LXP uma recorrência de uso sem igual.

Quer saber mais sobre esse assunto? Fale com um de nossos especialistas!


Dorian Larcerda Guimarães
Fundador e CEO da Isat