Conheça as competências profissionais do futuro e saia na frente

Já imaginou um mundo sem operadores de telemarketing, corretores de imóveis ou operadores de caixa? Pois bem, essas posições deixarão de existir até 2025, de acordo com uma pesquisa lançada pela consultoria Ernst & Young, uma das maiores do mundo.

Explica-se: com a evolução das tecnologias, muitas das competências profissionais mudarão, e pessoas precisarão desenvolver novas habilidades para competir no mercado de trabalho.

E não é só papel de mim ou de você se atualizar nesse sentido: o mercado irá exigir novos skills, é verdade. Mas o fato é que as empresas serão as principais responsáveis por garantir a atualização dos seus colaboradores.

Cada companhia precisa analisar o seu cenário e partir para a ação, hoje, desenvolvendo novos processos na gestão de pessoas, para que todo funcionário dê o seu melhor até mesmo em novas áreas de atuação. Para isso, o investimento em educação corporativa é primordial.

Na era do conhecimento e da inovação, toda organização deve estar preparada para a chamada Indústria 4.0, ou quarta revolução industrial. Esse movimento veio para, como o nome diz, revolucionar o cenário do mercado de trabalho.

Para citar algumas profissões promissoras em alguns anos: especialista em experiência do cliente, especialista em saúde mental, gestor de big data, gestor de qualidade de vida e técnico em telemedicina.

Inteligência artificial, cloud computing e Internet das Coisas (IoT) são os pilares que direcionam as empresas para um panorama inédito. Habilidades e competências técnicas serão impactadas, mas tão importante quanto essas são as comportamentais.

Inteligência emocional, flexibilidade, perfil analítico, criatividade e talento para negociar são algumas das competências profissionais mais requisitadas já hoje e, ainda mais, num futuro próximo.

Quer saber mais sobre como as competências profissionais do futuro impactarão você e o mercado? Então continue a leitura do artigo!

O digital trilhará as tendências (e você precisa ficar de olho)

Segundo um estudo do Fórum Econômico Mundial, 65% das profissões do futuro ainda nem foram inventadas. Mas não é por isso que você não tem que ficar atento a tudo o que já está acontecendo nas empresas.

Com o avanço das tecnologias, tudo o que é operacional tende a ser automatizado, desde o encaixe de uma peça num processo de montagem até a tabulação de uma planilha em Excel. Sim, os algoritmos e a robotização estão aí para fazer em segundos o que o homem executa em dias ou até semanas.

Outro ponto de destaque é o uso dos dados. O big data chegou para facilitar as tomadas de decisão nas empresas, e profissionais envolvidos nesse contexto têm um ótimo horizonte pela frente.

No contexto da competição de mercado, entender e interpretar essas informações em prol dos negócios é o que fará a diferença. Essa competência envolve não só o perfil mais analítico, como também alguém que tenha habilidades envolvendo administração, empreendedorismo, marketing e comunicação – esse último item diz respeito à habilidade de dialogar, negociar e ter senso crítico por suas decisões ou direcionamentos.

3 competências profissionais que você precisa desenvolver

Como já citado neste artigo, as chances de muitas das suas funções no trabalho mudarem em poucos anos são enormes. Por isso, fique de olho nas principais competências que devem ser desenvolvidas.

  1. Resiliência

Tirar proveito das adversidades será um trunfo para o profissional do futuro. A perspectiva do mercado é de um cenário repleto de riscos e cada vez mais competitivo. Por isso, desenvolver competências que envolvam inteligência emocional, empatia e que mostrem uma preocupação com um ambiente colaborativo serão bastante valorizadas.

  1. Marca pessoal

O mundo será ainda mais conectado daqui a alguns anos. Portanto, tudo o que você faz e fará terá influência na sua imagem para o mercado. Essa sua marca pessoal direcionará a sua carreira, no sentido de quem você é, como beneficiará as organizações e por onde passará. Nesse sentido, a presença nas redes sociais é um ponto de atenção, para o bem e para o mal da sua imagem.

  1. Lidar com máquinas

A integração entre máquinas, humanos e os chamados bots é um caminho sem volta, que se intensificará absurdamente no curto prazo. Saber tirar proveito de recursos como inteligência artificial, programação e a automatização de processos fará muita diferença para o profissional do futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *