Círculo de Ouro: o papel da motivação no aprendizado

A motivação é uma parte essencial para o sucesso. Esta força vem da visão, definição de metas e comemoração de pequenos sucessos, mas o que podemos aprender se analisarmos as origens de nossa motivação? Como podemos compreender melhor nossos impulsos para transformar entusiasmo em uma nova liderança, em novos resultados?

Estas perguntas inquietantes formam as bases do trabalho realizado por Simon Sinek, autor britânico e palestrante do TED que, além de especialista em liderança e consultor de marketing, escreveu 04 livros, incluindo o best-seller “Start with why”.

 

“Não é sobre o que fazemos. É sobre porque fazemos o que fazemos”

Simon Sinek        

 

A ideia geral deste livro é estudar o “porque” por detrás de cada decisão que tomamos e como analisar estas atitudes podem ajudar empresas e indivíduos a alcançar seus objetivos e conquistar o sucesso. De acordo com Simon todos possuem um “porque”, um propósito, motivo ou crença que os inspiram – responder esta pergunta com sinceridade é essencial para compreendemos que atitudes futuras precisamos adotar e também para desenvolvermos uma forte vantagem competitiva em um mundo cada vez mais complexo, dinâmico e desordenado.

Ao longo de seu trabalho de estudo Sinek descobriu que os verdadeiros líderes são aqueles que conseguem inspirar mudanças reais e duradouras no ambiente em que atuam, e não apenas influenciar resultados pontuais de projetos em que estão envolvidos.

Este novo modelo de liderança proposto por Simon inverte a lógica dominante sobre as ações de liderança corporativas atuais, que preferem partir da compreensão sobre “o que fazemos” e depois “como fazemos” para tentar estabelecer quais são os principais fatores que influenciam o comportamento e a motivação de cada um de nós.

Mas como Sinek deixa claro em seu livro a pergunta fundamental é “por que?”. É a resposta a esta questão a responsável por criar uma liderança orientada por valores, que inspira e se comunica de forma dirigida a partir de seus indivíduos, de dentro para fora, sejam eles pessoas ou empresas.

Para ilustrar sua teoria, Sinek estruturou um modelo simples (mas poderoso) que chamou de “Golden Circle” (Círculo de Ouro ou Círculo Dourado na tradução para o português).

Um dos estudos de caso mais objetivos de Sinek considera a Apple. Ao aplicar o Círculo de Ouro o autor afirma que enquanto a Apple fabrica computadores excelentes (o que/what) com design e usabilidades atraentes e intuitivos (como/how), o que as pessoas realmente consideram, sejam ou não consumidoras da marca, é o fato de que a Apple desafia o que entendemos como “norma” em tudo faz (porque/why). É a conexão emocional com esta crença que permite a própria existência da Apple (e não seus produtos em si) e que contribui para o crescente interesse de legiões de consumidores a cada novo lançamento de produtos da marca.

Em suma: a criadora do “think different” realmente traduziu este pensamento em um motivo real que faz com que as pessoas se conectem à Apple de maneira muito profunda e emocional. Como resultado deste trabalho, a marca desfruta de uma posição de vantagem competitiva extremamente sólida e diferenciada.

Mas como este modelo proposto por Simon Sinek pode ser aplicado para renovar a aprendizagem?

Se partirmos do propósito por trás da origem de nosso planejamento estratégico e trabalharmos a partir do centro do Círculo de Ouro, podemos priorizar os insights que teóricos, consultores, treinadores e designers instrucionais já conhecem há muito tempo: a chave para o engajamento dos alunos na educação corporativa começa quando estabelecemos a motivação para aprender.

Ao inverter a ordem lógica dos objetivos de aprendizagem de “o que precisa ser aprendido” para “porque estas competências são importantes” conseguimos compreender o propósito real do treinamento, alinhando nossas estratégias de forma muito mais assertiva – antes de questionarmos quais objetivos de aprendizagem um programa deve oferecer ou como este programa deve ser entregue devemos parar por um instante para considerar por que este projeto de treinamento existe e por que as pessoas gostariam de participar dele.

Assim como no caso da lógica atual das ações de liderança corporativas, no processo de tentar diagnosticar uma solução para ajudar os alunos a avançarem por seu aprendizado também é comum partirmos da análise de diversos estilos e teorias de aprendizagem, ou de estratégias de engajamento e uma variedade de táticas de sala de aula antes de nos debruçarmos sobre como realmente podemos capturar as mentes de nossos alunos corporativos, que possuem uma variedade de origens, necessidades e diferentes níveis de habilidade.

Sinek nos propõe pensar este processo sob um ponto de vista diferente, por isso não se esqueça: o estabelecimento da motivação só pode ser alcançado respondendo a uma pergunta simples: por quê?

Quanto mais compreendermos e conhecermos as crenças que orientam nossas atitudes, maior será a probabilidade de desenvolver uma aprendizagem sintonizada com as motivações e necessidades do seu público de aprendizes corporativos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *